top of page

DÊ OUVIDOS ÀQUELES QUE QUEREM O SEU MELHOR

Pergunta-o aos teus jovens, e eles to dirão; estes jovens, pois, achem graça a teus olhos, porque viemos em bom dia; dá, pois, a teus servos e a Davi, teu filho, o que achares à mão.

1 Samuel 25.8

Os servos de Davi tinham de aprender que uma pessoa que começa não dando ouvidos ao que lhe falam não está gostando do que ouve. Então, esperar que ela atenda ao pleito de alguém é completo engano. O desinteresse de Nabal, durante a fala daquele grupo, mostrava que este não conseguiria nenhuma ajuda. O ocorrido ali prepararia o futuro rei de Israel para agir com prudência.


Mesmo diante da frieza de Nabal, os jovens tentaram mostrar que foram até lá em um bom dia, mas o coração do fazendeiro estava trancado para aquele negócio, por isso não ouviria nem a voz de Deus, caso Se apresentasse a ele pessoalmente. Quando um indivíduo se vende à ganância ou confia em seus bens materiais, pouco importam os argumentos de alguém, pois já se fechou para qualquer pessoa. É difícil para quem confia na riqueza deixar de crer em si mesmo (1 Tm 6.9,10,17-19).


Eles pediram a Nabal que seus pastores contassem sobre o auxílio que receberam; porém, o apelo não moveu o coração daquele homem. Na verdade, quando alguém se fecha dessa maneira, pode-se esperar o pior dele, pois só intenta fazer o mal: O homem bom, do bom tesouro do seu coração, tira o bem, e o homem mau, do mau tesouro do seu coração, tira o mal, porque da abundância do seu coração fala a boca (Lc 6.45).


Aqueles rapazes foram claros quando disseram que tinham ido até ele em paz. Mas, se aquele homem não atendesse a missão que foram cumprir, eles teriam problemas. Desde o início, Nabal demonstrou que a sua resposta seria negativa, provavelmente com agressões verbais. Os jovens, acostumados a vencer batalhas terríveis usando armas, não conseguiam fazer o poderoso da cidade de Maom mudar sua triste opinião. Com isso, não levariam nada para Davi, o chefe deles.

O esforço deles não moveu o coração de Nabal e, na verdade, não moveria. A assistência prestada aos seus pastores não o comoveu. Não havia como sensibilizá-lo, e isso era sentido por todos. Mesmo assim, continuaram até o fim. Não importa como terminará a batalha; cumpra a ordem do Onipotente. Davi, por certo, estava fazendo isso e, no final, veria a vitória completa, pois cria no Senhor (Rm 8.36,37).


É difícil convencer alguém que já pertenceu ao Corpo de Cristo a mudar de opinião e fazer algo que já havia decidido não fazer. Muitos endurecem a cerviz e jamais se dobram à razão, ainda que se multipliquem os pedidos para refletir e se lembrar de onde caiu. Assim a Palavra nos diz: O homem que muitas vezes repreendido endurece a cerviz será quebrantado de repente sem que haja cura (Pv 29.1). Isso ocorreu com Nabal dias depois!


Por fim, por estarem em crise, os enviados de Davi pediram alguma provisão que estivesse à mão, considerando-os seus servos e Davi, seu filho. Os argumentos podem ser verdadeiros e sinceros, mas quem determinou fechar o coração tem dificuldade de retroceder. De nada adiantou terem se humilhado, pois Nabal não era benevolente!


Erik Santana

18 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page