top of page

QUAL DEVE SER A LUTA DO POVO DE DEUS?

Entre todo este povo havia setecentos homens escolhidos, canhotos, os quais todos atiravam com a funda uma pedra a um cabelo e não erravam.

Juízes 20.16

A preparação de um israelita era árdua, pois a sobrevivência do povo dependia disso. Eles não podiam brincar com a segurança da nação, porque, naqueles dias, era costume invadir um território na época da colheita, para se apropriar dos alimentos que haviam sido colhidos, entre outros motivos. Da mesma forma, precisamos dar treinamento espiritual aos salvos, a fim de que o Inferno não cumpra seu plano neles nem em nós.


O versículo ora estudado fala que, em Benjamin, havia 700 homens escolhidos, que eram canhotos e peritos em atirar uma pedra e acertar um fio de cabelo. Só o Senhor sabe por quanto tempo eles treinaram e quantos tentaram, mas não conseguiram chegar a tal façanha. Dá para ver que levavam a sério o treinamento para a guerra. Do contrário, sendo um país pequeno, eles seriam escravizados pelos maiores.


Hoje, isso também é questão de sobrevivência. Precisamos ensinar o novo convertido a se preparar para fazer a oração da fé. Paulo dizia que temos uma guerra a travar (Ef 6.12), e as batalhas ocorrem a todo instante. No entanto, se estivermos prontos, quando o inimigo nos atacar com algum problema conjugal, familiar, financeiro ou de saúde, nós o venceremos.


Lembremo-nos ainda desta admoestação do apóstolo dos gentios: Procura apresentar-te a Deus aprovado, como obreiro que não tem de que se envergonhar, que maneja bem a palavra da verdade (2 Tm 2.15). Devemos pelejar as batalhas do Senhor. Mas, se não militarmos legitimamente, teremos fracassado, mesmo que o diabo fuja, pois, muitas vezes, ele faz isso para que continuemos no erro e paguemos a conta.

A Palavra fala de roupas alvas: Em todo tempo sejam alvas as tuas vestes, e nunca falte o óleo sobre a tua cabeça (Ec 9.8). Erram os que só veem resultados, não militando devidamente, pois assim diz o Senhor: E, se alguém também milita, não é coroado se não militar legitimamente (2 Tm 2.5). Se você contrariar a Palavra, a vitória tão aplaudida pode ser um empecilho para sua coroação.


Não se pode fazer a obra de qualquer modo, com segundas intenções. Ora, o diabo quer a sua destruição. Ele é capaz de simular uma resistência para não sair de alguém, dizendo que você não pode expulsá-lo por estar em pecado, sendo isso verdade. Diante das pessoas, você se enche de ódio e ordena, com todas as suas forças, que ele saia, e o tentador lhe “obedece”. O fato de ter “expulsado” o demônio irá enganá-lo e o fará considerar que o seu caso é justificável. Vigie e ore!


Entenda os mandamentos e viva-os! Não deixe que nenhum pecado resida em seu coração. Confesse-o a Deus e, ao sentir-se perdoado, espere a alegria que invadirá o seu interior. Pratique a fé com temor e prudência, pois o inimigo é astuto ao extremo, principalmente quando quer enganar os salvos. Seja sábio!


Erik Santana

9 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page